Movimentos expressam solidariedade a Roger Water após ataques sionistas no Brasil

Movimentos e organizações em solidariedade à Palestina no Brasil emitiram uma nota em defesa de Roger Waters, que tem sido alvo de uma campanha difamatória promovida por entidades sionistas no país e no mundo. De acordo com o comunicado, a acusação de antissemitismo é usada como uma estratégia para silenciar vozes críticas ao apartheid israelense.

Leia na íntegra:
 

NOTA DE SOLIDARIEDADE AO ARTISTA ROGER WATERS

 

Os movimentos de solidariedade ao povo palestino, reunidos sob o chamado do movimento BDS (Boicote, Desinvestimento e Sanções), expressam sua profunda solidariedade ao renomado artista britânico, Roger Waters, que tem sido alvo de uma campanha difamatória promovida por entidades sionistas no Brasil e no mundo. Essa campanha busca desacreditar Waters e impedir os shows de sua turnê "Farewell", alegando suposta "exaltação" do nazismo.

É importante destacar que, ao longo de mais de 40 anos de carreira, Waters tem sido um crítico ferrenho do fascismo, da opressão dos povos e do autoritarismo. Sua postura de oposição a governos e estados coloniais e opressores sempre foi central e histórica em sua produção cultural e artística. Em sua famosa interpretação como Pink Floyd, Waters incorpora o papel de um general nazista durante um comício fascista, usando a imagem como uma metáfora poderosa para expressar os horrores do nazifascismo e da extrema-direta. Essa representação icônica foi imortalizada no filme "Pink Floyd: The Wall" (1982), onde o ator Bob Geldof desempenha o papel principal.

Além disso, o álbum "The Wall", composto por Waters, é uma obra que foi inspirada pela história pessoal do artista. Seu pai, morto durante a Segunda Guerra Mundial enquanto participava de uma campanha de resistência contra os nazistas, é uma fonte de influência significativa para o tema do álbum. Portanto, acusar Waters de exaltar o nazismo é uma distorção flagrante dos fatos e uma tentativa injusta de difamá-lo.

É fundamental compreender que a acusação de antissemitismo é frequentemente usada como uma estratégia para silenciar vozes críticas ao apartheid israelense. O movimento BDS já discutiu amplamente a instrumentalização do antissemitismo com o intuito de deslegitimar as críticas ao tratamento injusto e discriminatório imposto ao povo palestino. Nesse contexto, é ainda mais inaceitável que o Estado brasileiro ceda às pressões sionistas e permita que a difamação comprometa a liberdade de expressão e a capacidade de artistas como Roger Waters de se manifestarem.

Portanto, reiteramos nossa solidariedade a Roger Waters e a todos aqueles que são vítimas dessas campanhas difamatórias sionistas. Repudiamos veementemente a desonestidade dessas acusações de antissemitismo, que são utilizadas como uma forma de desviar o foco das violações de direitos humanos e das políticas de ocupação e apartheid promovidas pelo Estado de Israel. Estamos comprometidos com a luta pelos direitos humanos fundamentais do povo palestino e pela justiça social, e continuaremos a apoiar artistas e ativistas que se manifestam em defesa desses princípios universais.

Results for: Chile

Blog

Reunidos na Universidade Federal Fluminense (UFF-Niterói, no Rio de Janeiro/Brasil) neste mês de agosto, os antropólogos e antropólogas presentes na XIV Reunião de Antropologia do Mercosul aprovara

August 23, 2023
Atualizar

States that respect human rights should not welcome apartheid envoys. We call on Chile to support #UNinvestigateApartheid.

Blog

In a year marred by Israeli apartheid brutality and massacres, Palestinian hope and unity shine through.

Alerta Ação

Global South leaders Jessie Duarte (South Africa), Claudia Mix (Chile), Elamaram Kareem (India) and Nora Cortiñas (Argentina) call for #UNGA75 to investigate Israeli apartheid and impose sanctions.

nas noticias

The declaration marks the first time the highest student body of a Latin American university endorses the Palestinian campaign for the boycott of complicit Israeli academic institutions.

Atualizar

Women leading justice movements worldwide increasingly see the Palestinian call for a military embargo on Israel as not just a demand by Palestinians, but also as linked to their own liberation and justice struggles.

Atualizar

After a four-year, cross-continental BDS campaign, Israel’s culinary propaganda festival Round Tables did not take place in 2019.

Atualizar

The National Congress of Chile overwhelmingly voted to ban products from illegal Israeli settlements built on stolen Palestinian land.

Atualizar

La Cámara de Diputados de Chile votó abrumadoramente a favor de prohibir los productos de las colonias ilegales israelíes construidas en tierras palestinas robadas

Atualizar

Short-list of the top 30 BDS moments of 2017, reflecting massive, collective work by supporters around the world. The BDS movement for Palestinian rights grew among trade unions, social movements and mainstream churches, in universities, among star athletes and prominent cultural figures, in parliaments and at the United Nations. It has compelled major multinationals to end their respective complicity in Israel’s egregious violations of Palestinian human rights, and grows stronger every day.